O CÓDIGO MORAL

0
69

A RETIDÃO – É O PODER DE TOMAR UMA DECISÃO SEM DEMORA.

A CORAGEM – É FAZER O QUE É CORRETO

A GENTILEZA – É O RESPEITO PELOS OUTROS

A SINCERIDADE – É SE EXPRIMIR SEM MASCARAR O PRÓPRIO PENSAMENTO

O DESAPEGO AS COISAS – É FAZER UMA COISA SEM TER PROVEITO PESSOAL

A HONRA – É MANTER A PALAVRA DADA

O DEVER DE FIDELIDADE – É VIVER, MAIS TAMBÉM MORRER POR UM IDEAL.

A MODÉSTIA – É FALAR DE SI SEM ORGULHO

O RESPEITO – SEM RESPEITO NENHUMA CONFIANÇA PODE NASCER, SEM CONFIANÇA NENHUM ENSINAMENTO PODE SER DADO E TAMPOUCO RECEBIDO.

O AUTO CONTROLE – É SABER CALAR A PRÓPRIA CÓLERA

A AMIZADE – É O MAIS PURO DOS SENTIMENTOS DOS HOMENS

“ COMO SOBRE A FACE POLIDA DE UM ESPELHO SE REFLETE TUDO QUE ESTÁ DIANTE DELE, E COMO UM VALE CALMO TRANSMITE O SONS MAIS DOCES, ASSIM O ESTUDANTE DE KARATÊ DEVE TER O SEU ESPÍRITO LIVRE DE EGOISMO E DAS COISAS MATERIAIS NUM ESFORÇO POR REAGIR A TUDO QUE PODE SER ADVERSO A ELE”.
Mestre G. Funakoshi
Filosofia do Karatê-DO-KA
Respeito – Paciência – Responsabilidade – Sociabilidade – Justiça Contendo o espírito de agressão
Lema do Karatê (Shorin)DO JYO KUM
Mei Rou (Alegria) – Seki Nin (Responsabiliade) – Do Ryku (Esforço) Rei Gui (Cortesia) – Shi Sei (Siceridade)
DOJO – KUN
Dojo Kun são os Princípios do Dojo que devem ser observados para que um praticante de arte marcial, cuja finalidade é a luta, não se prenda apenas para este fim mas que possua uma conduta moral que lhe mostre o bom senso em seu uso, que tenha comportamento humano digno e contenha e previna-se contra a violência.
O primeiro mestre que formulou o Dojo – Kun para o Karate foi o Mestre Sakugawa em torno de 1750, a elaboração dessas regras foi uma das suas contribuições  mais significativas para a posteridade.

Reflexões sobre o Título de Yudansha
(Escrito por Sensei Mitsugi Saotome)
(Traduzido por Paulo C. G. Proença)
Fonte: Home Page do Instituto Takemussu http://www.aikikai.org.br/yudansha.html

O título de Yudansha é concedido por várias razões, não apenas por habilidades técnicas. Só porque uma pessoa recebe um certo ranking de Yudansha, não significa que ele ou ela conseguiram o respectivo nível de habilidade naquele momento. Significa que eu sinto que a pessoa está no limiar e crescerá naquele nível com a pressão da responsabilidade que adquiriu.

É óbvio que, receber promoção a qualquer nível de Yudansha, pressupõe-se a existência de certa competência técnica. Mas somente isso não é o suficiente. Meus olhos enxergam de modo diferente quando vejo um aluno praticando. Eu vejo a personalidade e o crescimento dessa ou desse aluno. Eu freqüentemente sei qual é o tipo de dificuldade que o aluno tem que superar. Tenho uma boa noção do quanto essa pessoa tem feito por seu grupo, quanta responsabilidade ele é capaz de suportar e o quanto ele ou ela fez para ajudar aos outros. Eu conheço o crescimento espiritual e social dessa pessoa e suas habilidades no que diz respeito a liderança.

Foi me perguntado várias vezes como um aluno deve treinar e com que tipo de meta em mente para cada exame de Yudansha. A maioria disso não pode ser colocada em palavras e devem vir do coração individual de cada aluno com seu crescimento na compreensão; mas eu posso lhe dar alguns conselhos.

Para treinar para Shodan: Você está treinando para se tornar um iniciante, e não mais um convidado no dojo, mas um aluno com reais responsabilidades. Deve-se estudar a forma básica de técnica e o princípio básico, até que o movimento correto se torne automático e seja natural.

Para treinar para Nidan: A potência do movimento deve ser enfatizada e desenvolvida. A realidade funcional da técnica deve ser explorada e uma compreensão do que realmente funciona e porque deve ser desenvolvida.

Para treinar para Sandan: O aluno deve desenvolver um entendimento do princípio de Aiki e começar desprender-se da técnica.

Para treinar para Yondan: O aluno deve descobrir a filosofia do princípio de Aiki e seu relacionamento com a técnica. A forma técnica deve estar profundamente refinada de acordo com sua compreensão, e o estudante deve começar a desenvolver seriamente a arte de treinar a outros. O treinamento pessoal já não é o suficiente. O aluno deve entender a responsabilidade social.

Para treinar para Godan: Deve-se fazer do princípio de Aiki uma parte direta em sua vida, desenvolvendo assim um espírito incrível, qualidades de liderança e a aplicação espiritual e social do princípio de Aiki. Uma completa espontaneidade de técnica deve ser desenvolvida, a qual não é mais técnica, mas o princípio que suporta a base da técnica. Deve haver, quando se atingir esse ponto, uma dedicação completa à arte, e um grande crescimento espiritual. Um crescimento que produz não uma preocupação com um dojo ou uma área, mas uma preocupação ativa por todos os alunos e todas as pessoas do mundo. Por todos esses anos de treinamento, sua compreensão física, mental, social e espiritual e força devem uniformemente sempre estar progredindo. A aplicação espontânea de Aiki deve progredir. Se você para de treinar em qualquer desses níveis, seu Aikido não crescerá mais.

Apenas gastar seu tempo treinando não faz sentido. A qualidade e intensidade de seu treinamento, as descobertas que você faz a cada dia, essas coisas são significativas. Você deve treinar duramente e descobrir a resposta por si mesmo.

Qual o verdadeiro significado da faixa preta

Através da popularidade desta coluna (trata-se de um periódico do Aikido) , recebo correspondência vinda de todo o país. E a pergunta mais freqüente é “Quando tempo leva para obter a faixa preta?” Não sei como se responde a essa questão em outras escolas, mas meus alunos sabem que fazer tal pergunta em meu dojo pode atrasá-los vários anos em seu treinamento. Seria um desastre.

A maioria das pessoas ficaria satisfeita se eu dissesse que leva apenas um par de anos para obter a faixa preta, mas infelizmente não é assim. E embora eu tema que a maior parte das pessoas não ficaria feliz com a minha resposta, acho que os falsos conceitos em geral sobre ” o que é uma faixa preta” devem ser esclarecidos tanto quanto possível. Este não é um assunto muito popular para ser discutido da forma como o farei. Sem dúvida, advirto meus alunos a não fazerem essa pergunta logo em princípio. A resposta não é aquela que eles querem ouvir.

Como se obtém a faixa preta? Você deve encontrar um professor competente e uma boa escola, começar a treinar e a trabalhar duro. Algum dia, quem sabe quando, ela chegará. Não é fácil, mas vale a pena. Pode levar um ano; pode levar dez anos. Talvez você nunca a consiga. Quando se compreende que ela não é tão importante quanto a prática em si, provavelmente está se aproximando do nível de faixa preta. Quando você compreende que não importa quanto tempo ou quão duro você treine e que há uma vida inteira de estudo e prática à sua frente até a morte, você provavelmente está chegando perto da faixa preta.

Seja qual for o nível que você obtenha, se você achar que “merece” uma faixa preta ou se achar que você agora “é bom o bastante” para ser um faixa preta, estará fora do caminho e, sem dúvida, muito distante de alcançá-la. Treine duro, seja humilde, não se exiba diante do seu mestre ou de outros alunos, não reclame de nenhum encargo e dê o seu melhor em tudo em sua vida. Este é o significado de ser um faixa preta. Ser auto-confiante demais, exibir suas habilidades, ser competitivo, desprezar os outros, demonstrar falta de respeito e escolher aquilo que faz ou não faz (acreditando que alguns trabalhos são indignos de você) caracterizam o aluno que nunca obterá a faixa preta. Aquilo que vestem ao redor da cintura não passa de uma peça de comércio comprada por uns poucos dólares em alguma loja de artigos para artes marciais. A verdadeira faixa preta, usada por um verdadeiro possuidor , é a faixa branca do principiante, tingida de preto pela cor do seu sangue e do seu suor.

Padrão de Treinamento

O primeiro nível de faixa preta é chamado shodan em japonês. Literalmente significa “primeiro grau”. Sho (primeiro) é um ideograma interessante. Ele é formado de dois radicais que significam “tecido” e “faca”. Para fazer uma peça de roupa, corta-se primeiro o molde sobre o tecido. O molde determina o estilo e a aparência do produto final. Se o molde estiver fora de proporção ou errado, as roupas serão ruins e não cairão bem. Da mesma maneira, seu treinamento inicial é muito importante: ele determina como você finalmente será como um faixa preta.

Em meus muitos anos de ensino, notei que os alunos que estão apenas preocupados em obter a faixa preta desanimam facilmente, assim que percebem que é mais difícil do que esperavam. Alunos que vêm apenas pela prática, sem preocupações com nível ou promoção, sempre se saem bem. Não são oprimidos por objetivos superficiais ou irreais.

Há uma estória famosa sobre Yagyu Matajuro, que era filho da famosa família Yagyu de espadachins do século XVII, no Japão feudal. Ele foi expulso de casa por falta de potencial e de talento e buscou a instrução do mestre Tsukahara Bokuden, na esperança de dominar a arte da espada e reaver a sua posição na família. Em sua entrevista inicial, Matajuro perguntou a Tsukahara Bokuden, “quanto tempo levará para dominar a espada?” Bokuden respondeu, “Oh, cerca de cinco anos se você treinar muito duro.” ” Se eu treinar duas vezes mais duro, quanto tempo levará?” perguntou Matajuro. “Nesse caso, dez anos”, replicou Bokuden.

Encontrando um foco

Em quê você deve se concentrar se não for na obtenção da faixa preta? É mais fácil dizer do que fazer, mas você deve concentrar sua energia na prática. Entretanto, pensar “Eu vou focalizar meu treinamento para obter a faixa preta” é simplesmente jogar com a sua mente e conduz ao seu próprio desapontamento.

Você poderá apenas pensar “Esquecerei dos ranks (níveis) completamente”? Você pode simplesmente dizer a si mesmo que nunca a alcançará? Estará sempre atado a sua faixa preta, permitindo que a idéia fique no fundo da sua mente? Em outras palavras, você pode simplesmente se concentrar no treinamento sem desejo de nada mais? Você pode compreender a final que a sua faixa preta é nada mais do que “alguma coisa para segurar as suas calças” ?

Você deve compreender também que embora preencha todos os requisitos, o número certo de técnicas, todas as formalidades, e tenha acumulado o número apropriado de horas de treino, pode ainda não estar qualificado para ser um faixa preta. Obtê-la não é uma entidade quantitativa que se possa medir ou pesar como comprar feijão no mercado. Sua faixa preta está relacionada com você enquanto pessoa. Como você se conduz dentro e fora do dojô, sua atitude para com o seu mestre e para com os colegas, seus objetivos na vida, como você lida com os obstáculos em sua vida e como persevera no treinamento são todas condições importantes para a obtenção da faixa preta. Ao mesmo tempo, você se torna um modelo para outros alunos e finalmente alcança o status de professor ou instrutor assistente. No dojô, suas responsabilidades são maiores do que as dos alunos regulares e você é responsável por muito, muito mais do que os estudantes juniores.

Obtendo um foco de treinamento

Como nos focalizamos em nosso treinamento? O treinamento bem sucedido significa, em larga escala, que olhamos para aquilo que fazemos de um ponto de vista razoável e real. Com freqüência, não estamos procurando por objetivos reais, mas sim por sonhos e ilusões. Você quer se superar nas artes marciais como uma forma de se desenvolver e desenvolver sua vida ou está motivado pelo último filme de polícia e bandido? Sua prática é motivada por um forte desejo de se iluminar ou você quer simplesmente imitar os últimos astros dos filmes de artes marciais? Embora artistas marciais experientes possam achar graça, é incrível a quantidade de pessoas que respondem, quando perguntadas a respeito, que querem ser como Chuck Norris ou Steven Seagal. Mas estas pessoas são quem são por seus próprios esforços. Você é você. Todos nós temos nosso herói, modelos e sonhos, mas temos que separar as fantasias da realidade para que o nosso treinamento seja significativo e bem sucedido.

Realidade

Treinar nada tem a ver com ranks ou faixas, troféus ou distintivos. Arte marcial não é simplesmente brincar com as nossas fantasias. Ela se relaciona com a própria vida e a morte. Não somente a forma como nos protegemos em uma situação crítica, letal, mas também como protegemos as vidas dos outros. Você não pode ser outra pessoa, não importando se é um astro do cinema, um grande professor ou um multimilionário. Você deve se tornar você mesmo – seu self verdadeiro. Assim como John Doe sonha em ser James Dean, Bruce Lee ou Donald Trump, ele pode ser somente John Doe. Quando John Doe se torna 100% John Doe, ele se iluminou para a sua verdadeira identidade. Uma pessoa normal vive apenas 50% ou talvez 80% da sua vida sem nunca saber quem ela é. Um artista marcial vive 100% da sua vida e se torna impecável. É isto o que o verdadeiro faixa preta deve compreender dentro de si mesmo. Ele não é ninguém a não ser ele mesmo, e sua prática o conduz à iluminação para dentro da sua verdadeira identidade, seu self real. Esta é a essência de treinar artes marciais.

Obtendo a Faixa Preta

Pense em perder a sua faixa preta, não em ganhá-la. Sawaki Kodo, um Mestre Zen, sempre dizia, “Ganhar é sofrer, a perda é iluminação.” Se alguém perguntar a diferença entre os artistas marciais das gerações anteriores e aqueles da atualidade, eu resumiria desta forma. O artistas marciais das gerações passadas viam o treinamento como uma “perda”. Interromperam tudo por sua arte e por sua prática. Deixaram suas famílias, trabalho, segurança, fama, dinheiro, tudo, para se aperfeiçoarem. Hoje, pensamos apenas sobre ganho. “Quero isto, quero aquilo.” Queremos praticar artes marciais mas também queremos dinheiro, um bom carro, fama, telefones portáteis e tudo aquilo que todo o mundo tem.

Shajyamuni Buddha deixou seu reino, seus palácios, um bela esposa e tudo o mais para finalmente buscar a iluminação. O primeiro estudante de Boddhidharma, considerado o fundador do Kung Fu Shaolin, cortou fora seu braço esquerdo para estudar com seu mestre. Não temos que tomar medidas drásticas como essa para aprender artes marciais hoje, mas não devemos esquecer o espírito e a determinação dos grandes mestres do passado.

Devemos compreender que temos que fazer sacrifícios em nossas vidas para continuar com o nosso treinamento.

Quando o estudante vê o seu treino do ponto de vista da perda ao invés do ganho, ele se aproxima do espírito da maestria e verdadeiramente se torna merecedor de uma faixa preta. Somente quando você finalmente para de pensar em graus, faixas, troféus, fama, dinheiro e na maestria em si mesma, você obterá aquilo que é realmente importante no treinamento. Seja humilde, seja gentil. Cuide dos outros e coloque todos à sua frente. Estudar artes marciais é estudar a si próprio – sua própria identidade. Nada tem a ver com grau.

Um grande mestre Zen disse certa vez: “Estudar o self é esquecê-lo. Esquecer o self é compreender todas as coisas.”

(traduzido por Emy Yoshida – dojo Central)
Julho de 1996.

Fonte: Home page do instituto Takemusso

RYU

RYU significa ” Estilo “, são os métodos particulares e específicos ensinados por um Mestre e deve-se treinar desde o básico de acordo com o modelo sem qualquer variação. Este método é preservado através dos Kihons (bases) e Katas (formas).
As variações têm um propósito oriundas das experiências e combinações de outras escolas, mas geralmente são ênfases em determinados detalhes, resultado também do meio onde se desenvolveu.
O praticante deve ater-se no treinamento de seu Ryu mas com a mente aberta, fazendo assim desenvolver a sua técnica própria dentro do seu estilo, pois toda arte é contrária à limitação. Deve concentrar-se nos detalhes devendo sempre lutar contra a vaidade do ego na busca da perfeição.
A evolução de Ryu deve fluir naturalmente respeitando a história e a tradição sempre mantendo os princípios, e as modificações serão feitas pelas autoridades que o representam, pois são os responsáveis pela sua preservação.

AS TRÊS ESFERAS

O escudo ou emblema okinawense, que aparece nos símbolos de muitos estilos, são na verdade três esferas em movimento, que representam a Terra, o Homem e o Universo.
As esferas estão unidas pelo fluir dos movimentos circulares internos, é o significado filosófico contido no físico.
Essas mesmas curvas se usam como guias para os arcos básicos de todos os bloqueios e com ênfase em um centro de equilíbrio imóvel.
É a busca do desenvolvimento desse centro de equilíbrio com uma combinação de equilíbrio físico (postura) e equilíbrio psicológico (aplicação do Zen).
Combinação da meditação com o movimento

FILOSOFIA DO KARATE

O Karatê é um esporte-arte fundamentado nos princípios do respeito mútuo e equilíbrio corpo mente, de forma a buscar o elevo do caráter e harmonia no convívio social procurando sempre a correção dos erros numa visão de auto-estima e respeito ao próximo.

“Se o adversário é inferior a ti, então porque brigar?
Se o adversário é superior a ti, então porque brigar?
Se o adversário é igual a ti, compreenderá o que tu compreende…
Então não haverá luta.
Honra não é orgulho, é consciência real do que se possui.”

O Karate possui principios filosoficos como um dos seus principais ensinamentos. Esses principios são determinantes para polir o homem, uma vez adquirida estas virtudes ele poderá adotar uma postura invejável e assimilará com facilidade o Karate-do. É baseado nesse principios que deve viver um praticante de karate, levando estes conceitos para todos os segmentos de sua vida: seja na família, na escola, no trabalho, no convívio com os amigos, nas festas, etc.

O praticante de Karate, segundo Mestre Funakoshi, deve manter a mente distante do egoísmo e da maldade, devendo buscar a pureza de pensamentos, porém, deve estar em alerta para reagir adequadamente a tudo que encontrar pela frente.

Este é o significado filosófico do sufixo “Kara” (vazio) da palavra Karate, que significa a ausência de pensamentos negativos ou inferiores.

Embora os principios estejam organizados em uma determinada ordem, nenhum é mais importante que o outro, todos têm uma comum importância. Essa comum importância entre todos os quesitos fica evidente quando lemos Hitotsu (Primeiro) no inicio dos freses, isso foi incluído para que os karatecas não entendessem algum item do KUM mais importante do que o outro.

No Karate existe dois importantes caminhos que levam à uma vida harmoniosa, são eles o “DOJO-KUN” e o “NIJU-KUN” que são os lemas do Karate, os quais devem ser seguidos por todos os praticantes do Karate.
“Quanto mais você estudar e praticar no dia a dia os princípios filosóficos do Karate-do, mais você compreenderá a gravidade ou a grandeza dos seus atos.”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here