FILOSOFIA DO KARATÊ

0
125

 

 

O Karate (caratê, em português) possui princípios filosóficos como um dos seus principais ensinamentos. Esses princípios são determinantes para polir o ser humano.

Uma vez adquirida estas virtudes, ele poderá adotar uma postura invejável e assimilará com facilidade o Karate-Do. É baseado nesses princípios que deve viver um praticante de karate, levando estes conceitos para todos os segmentos de sua vida: seja na família, nos estudos, no trabalho, no convívio com os amigos, etc.

O praticante de karate, segundo o Mestre Funakoshi, deve manter a mente distante do egoísmo e da maldade, devendo buscar a pureza de pensamentos, porém, deve estar em alerta para reagir adequadamente a tudo que encontrar pela frente.

Este é o significado filosófico do sufixo “Kara” (vazio) e “Te” (Mão) da palavra Karate, que significa a ausência de pensamentos negativos ou inferiores, significando também a “Arte de lutar com as mãos vazias”.

Graduação

O número de graduações é dependente das várias organizações existentes, mas todas elas começam pelos Kyu e vão até aos Dan. Nos Kyu, a ordem é decrescente, enquanto que nos Dan, a ordem é crescente.

Os Kyu caracterizam-se pelo fato de haver faixas de várias cores, enquanto que nos Dan predomina o preto, podendo haver organizações que nos níveis mais altos utilizam um cinto de duas cores alternadas: vermelho e branco.

Kyu significa nível e Dan significa grau, sendo a primeira faixa preta, a de 1º Dan, a segunda faixa preta, a de 2º Dan e assim por diante em ordem crescente. Num plano simbólico, o branco representa a pureza do principiante e o preto refere-se aos conhecimentos apurados durante anos de treino intenso.

Filosofias do Karate-Do tradicional

DOJO KUN DO ESTILO SHOTOKAN
• HITOTSU – JINKAKU KANSEI NI TSUTOMURU KOTO (Esforçar-se para formação do caráter)
• HITOTSU – MAKOTO NO MICHI O MAMORU KOTO (Ser fiel ao verdadeiro caminho da razão)
• HITOTSU – DORYOKU NO SEISHIN O YASHINAU KOTO (Criar o intuito de esforço)
• HITOTSU – REIGI O OMONZURU KOTO (Respeitar, acima de tudo)
• HITOTSU – KEKKI NO YU O IMASHIMURU KOTO (Reprimir o espírito de agressão)

NIJU KUN
O Niju Kun é a síntese do pensamento de Funakoshi sobre como deve ser o espírito do praticante de karate. São vinte preceitos cujo propósito é dar subsídios à cerca da prática cotidiana do karate, servindo também como um guia para o autoconhecimento.

OS VINTE PRECEITOS

  1. O karate começa e termina com saudação (rei).
  2. No karate não existe atitude ofensiva.
  3. O karate é um assistente da justiça.
  4. Antes de julgar os demais, procure conhecer a si mesmo.
  5. O espírito é mais importante do que a técnica.
  6. Evitar o descontrole do equilíbrio mental.
  7. Os infortúnios são causados pela negligência.
  8. O karate não deve se restringir ao dojo.
  9. O aprendizado do karate deve ser perseguido durante toda a vida.
  10. O karate dará frutos quando associado à vida cotidiana.
  11. O karate é como água quente. Se não receber calor constantemente esfria.
  12. Não alimentar a ideia de vencer, pense em não ser vencido.
  13. Adaptar sua atitude conforme for o adversário.
  14. A luta depende do manejo dos pontos fracos (kyo) e fortes (jitsu).
  15. Imagine que os membros dos adversários são como espadas.
  16. Para o homem que sai do seu portão, há milhões de adversários.
  17. No início seus movimentos são artificiais, mas com a evolução tornam-se naturais.
  18. A prática de fundamentos deve ser correta, porém sua aplicação é diferente.
  19. Não esqueça de aplicar: (1) alta e baixa intensidade de força, (2) expansão e contração corporal e (3) técnicas lentas e rápidas.
  20. Estudar, praticar e aperfeiçoar-se sempre.
Significado de OSS

OSS (a transcrição exata do japonês é OSU) é uma expressão fonética formada por dois caracteres. O primeiro caractere “osu” significa literalmente “pressionar”, e determina a pronúncia de todo o termo. O segundo caractere “shinobu” significa literalmente “suportar”.

A expressão OSS foi criada na Escola Naval Japonesa, e é usada universalmente para expressões do dia-a-dia como “sim”, “por favor”, “obrigado”, “entendi”, “desculpe-me”, para cumprimentar alguém, etc. Bem como no mundo do karate para quase qualquer situação onde uma resposta seja requerida. Para um karateka, OSS é a palavra mais importante.

A palavra OSS implica pressionar a si mesmo ao limite de sua capacidade e suportar. OSS significa, de uma maneira mais simples, “perseverança sob pressão”. É uma palavra que por si só resume a filosofia do Karate. Um bom praticante de Karate é aquele que cultiva o “espírito de OSS”.

Essa importante palavra não deve ser dito de forma relaxada, usando apenas a garganta, mas, como tudo no Karate, deve ser pronunciado usando o “hara” (tanden). Pronunciado durante o cumprimento, OSS expressa respeito, simpatia e confiança no colega. OSS também diz ao Sensei que as instruções foram compreendidas, e que o estudante irá fazer o melhor para segui-las.

Suas principais aplicações

1 Ao chegar e ao sair do Dojo
O karateca ao chegar na entrada do dojo assume a posição de cumprimento em pé (Ritsurei), pronuncia vigorosamente a palavra OSS, para avisar ao Sensei (instrutor chefe ou o presente), aos Senpai (mais graduados ou mais antigos) e o Kohai (menos graduados ou menos antigos) de sua chegada ou saída, quando o dojo estiver vazio o karateca o faz em respeito ao dojo a ao Mestre Funakoshi (tratando-se de Saudação Simbólica)

2 Quando do encontro com outro colega de karate
A saudação OSS é a que deve chegar primeiro, de maneira vigorosa e com vivacidade, partindo sempre do Kohai para o Senpai, o aperto de mãos que vem em seguida já se procede de maneira contrária, sendo assim do Senpai para o Kohai e, claro, o Senpai não se negará a apertar a mão do Kohai, caso o mesmo venha e estender primeiro.

3 Respondendo à saudação OSS
A saudação OSS é impessoal, independe do grau de simpatia entres os karatecas, quando um deles se nega, por qualquer motivo, a responder a saudação, o mesmo está sujeito às sansões disciplinares prevista no regimento interno de sua academia, por não condizer essa atitude com a filosofia do KARATE-DO, seja qual for o estilo.

Kihon

Os fundamentos técnicos do karate são passados aos alunos através dos treinamentos de kihon, porém, no início, tais princípios eram repassados por intermédio dos kata. É no kihon que o praticante irá desenvolver todo o seu potencial para a arte marcial, bem como preparar o seu corpo para as agruras que virão com o passar dos anos de treino.

É também no kihon que o praticante desenvolve o espírito de karateca, pois este é o momento onde os princípios do dojo kun são postos à prova real e o corpo irá padecer caso o espírito seja fraco ou o desejo de ser karateca não seja verdadeiro. O caminho do karate é vislumbrado pela primeira vez durante os exercícios de kihon, e o sentimento de dever cumprimento se manifesta com maior intensidade, mesmo quando o corpo está exausto e quase sem forças para andar.

Kumite

Kumite significa luta, combate. É a aplicação prática das técnicas do karate diante de um adversário real. Seu objetivo é demonstrar a efetividade tanto das técnicas de ataque como de defesa.

Os pontos importantes a se observar no trabalho do Kumite são a distância, a velocidade, a reação, a antecipação, o controle e a correta aplicação de ataque e defesa.

Formas de kumite

KIHON KUMITE: Combate básico.

GOHON KUMITE: Combate a cinco passos, que tem por objetivo fortalecer o vigor dos praticantes através de sequências de ataque e defesa. O gohon kumite deve ser praticado a exaustão, procurando realizar cada movimento com a maior precisão e fidelidade possível.

SANBON KUMITE: Combate a três passos, tendo por objetivo aumentar a agilidade de quem ataca e de quem defende. Deve ser executado com a máxima intensidade e velocidade de movimentos, pois só assim o controle necessário ao domínio das técnicas utilizadas poderá ser alcançado. O corpo deverá trabalhar como uma unidade que se desloca pela área de combate.

KIHON IPPON KUMITE: Combate básico.

IPPON KUMITE: Combate a um passo, tendo por objetivo criar no praticante a ideia de vencer com um único golpe para isso é necessário o desenvolvimento de habilidades acessórias, como observação, para análise das situações. A noção de espaço e tempo (maai em japonês) torna-se fator preponderante, bem como o conhecimento real do próprio corpo e de seus limites físicos e mentais.

JYU IPPON KUMITE: Combate semi-livre a um único golpe, tendo por objetivo favorecer o desenvolvimento de vivências corporais nas situações de luta real e assim preparar o corpo e a mente para as mesmas.

SHIAI KUMITE: Combate com regras oficiais e tempo definido (luta de competição).

JYU KUMITE: Combate livre, sem regras, uso livre de todo o tipo de técnica, tanto de braços como de pernas, luxações, projeções, estrangulamentos, etc. Todos com ataques, defesas e zonas de ataque definidos.
Kata do Estilo Shotokan

Kata

Os kata são a essência do estilo de karate, neles estão contidas as técnicas de grandes mestres. Cada kata representa uma situação diferente pela qual o karateca esta passando. Sendo que os kata só terão o seu significado realmente compreendido por aquele que os pratica com maior frequência.

Um grande mestre do passado disse que um kata só deve ser mostrado a outros quando ele for praticado 10.000 vezes, com uma pratica dessa quantidade pode realmente alcançar o real significado de cada técnica contida no kata e não a simples ordenação dos movimentos, pois o kata não deve ser dublado e sim vivido, deve-se incorporar a situação para que ele possa vir a ter um proveito real para o praticante.

EXECUÇÃO DE KATA
 Para cada kata, o número de movimentos é fixado. Eles têm que ser executados na ordem correta.

  • O primeiro movimento e o último de cada Kata tem de ser executado no mesmo ponto da linha de atuação. Ele têm formas variadas, dependendo do Kata, como linha reta, forma de T, forma de I e assim por diante.
  • Existem Kata que precisam ser aprendidos e outros que são opcionais. Os primeiros são os três kata básico Naihachi Shodan, Nidan e Sandan e depois os cinco Pinhan de shodanm a Godan. Os últimos são Itosso no Passai, Matsumura no Passai, Kussanku Sho e Dai, Tinto Jion e Gojushiho.
  • Para executar dinamicamente um kata, três regras devem ser lembradas e observadas, pois a beleza, a força e o ritmo do Kata dependem desses três fatores. Veja abaixo quais são:
    1. O uso correto da força.
    2. A velocidade do movimento, lento ou rápido.
    3. A expansão e contração do corpo.
  • No início e término do Kata, a pessoa faz uma inclinação. Isso faz parte do Kata. Ao fazer sucessivos exercícios de Kata, incline-se no começo e ao terminar o último kata.

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here